Algumas coisas que escrevo por ai

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Mais uma humana

         Sentada em frente ao pc as duas da madrugada, como se não fosse normal. Só ela ouve o "muse" com "Hysteria" tocar ao máximo pelos pequenos fone. Ela olha a tela, mas não pensa realmente no texto que está lendo. Ela não está lá, simplismente não quer está sentada sozinha em seu apartamento, por isso ela se refugia nele.
          No toque de sua pele, em seu cheiro tão bom, seu calor sendo transmitido ao corpo dela. Ela lembra de sua frase "Não importa, faz do jeito que você gosta. Eu quero te dar prazer, só". Ela ainda não entende o significado dessa frase. Ela necessita compreende porque ele disse isso à ela enquanto a possuiu. Ela se senti suja.
         Tão acostumada a se doar e ali, naquele instante ela entende que não era ele quem a possuia enquanto entrava ente suas pernas. Ela entende que naqueles quarenta minutos ela também o pussuiu, as gotas caem, não tintas de sangue como no livro que ela lia. Elas caem como gotas cristalinas por uma dor que ela não compreende. Caem por pussui-lo. Por não poder mais possui-lo, não que ele não queira, afinal, ele sabe como mandar tudo se fuder, ele sabe que não irá sofrer de verdade e como induzi-la a ser possuida de novo.
          Ela não pode mais possui-lo por culpa, como a amante de um homem casado,mas ele não o é. O que ela não consegue perceber é que está impondo barreras a ela mesma. Afinal ela é só mais uma Humana.

2 comentários: